• Clínica Arana - Oftalmologia, Dermatologia e Parapsicologia em Curitiba

DEGENERAÇÃO MACULAR RELACIONADA A IDADE (DMRI) CURITIBA

A Degeneração Macular Relacionada à Idade é uma doença progressiva que age de forma silenciosa. A doença é a principal causadora da cegueira em todo o mundo em pessoas com mais de 60 anos, segundo o National Institutes of Health.

A doença se manifesta através da degeneração da mácula, a região da retina que é responsável por captar imagens, cores e detalhes centrais da visão.

Sintomas da Degeneração Macular Relacionada a Idade

A DMRI se manifesta inicialmente através de dificuldade da visão central e desconforto na vista afetada, o que geralmente é confundido com processo de enfraquecimento da visão devido a idade.

A doença também pode passar desapercebida por muito tempo, uma vez que apenas um olho afetado será compensado pelo outro olho que não sofre da doença. Contudo, com o passar do tempo, uma mancha escura irá se formar na visão central do olho afetado, e o portador irá perceber o problema. Além da mancha escura, as imagens do olho afetado passam a ficar distorcidas e embaraçadas.

Se não tratada precocemente, a degeneração macular relacionada a idade pode causar prejuízos para o paciente, interferindo na qualidade de vida, dependência de familiares e, no pior dos casos, a cegueira irreversível. Por este motivo é fundamental com o passar da idade, realizar exames de rotina com um especialista em retina.

estágios da degeneração macular dmri curitiba

FIQUE DE OLHO!

Qualquer dificuldade na visão deve ser analisada. Problemas visuais não devem ser tratados como consequência da idade. Havendo sinais de alterações visuais, procure um médico oftalmologista o quanto antes para um diagnóstico.

Causas da DMRI

Com avanço da idade ocorre a degeneração da mácula, porém, os motivos que levam a este tipo de degeneração ainda são desconhecidos pela medicina.

Existem também fatores que agravam e aumentam as chances do desenvolvimento da doença, tais como:

  • Predisposição Genética
  • Olhos claros e pele clara possuem mais sensibilidade e maiores chances de desenvolver a doença com a idade
  • Segundo Dr. Jayme Arana, especialista em DMRI e Retina na Clínica Arana, os fumantes tem 650% mais chances de desenvolver a doença do que pessoas que não fumam. Isto por que, o cigarro pode causar oxidação dos tecidos da retina
  • Algumas doenças também são fatores de risco: obesidade, hipertensão arterial, diabetes e colesterol

Tipos de DMRI

Existem dois tipos de Degeneração Macular Relacionada à Idade: A DMRI Seca e a DMRI úmida

Quando ocorre o acúmulo excessivo de gorduras e proteínas na região macular, formam-se drusas que em alguns casos resultam na degeneração da mácula.

Diferente da DMRI úmida, a DMRI do tipo seca tem progressão lenta, podendo levar vários anos até que atinga o estágio mais avançado.

Em grande parte dos casos em que a doença chega ao seu estado mais avançado não ocorre a cegueira total do olho afetado. Geralmente a cegueira ocorre apenas na região central da visão, preservando a visão lateral.

A DMRI do tipo úmida se desenvolve muito mais rápido do que a do tipo seca. É necessário que haja tratamento o mais rápido possível para evitar a perda da visão.

A DMRI úmida ocorre devido ao crescimento de pequenos vasos sanguíneos anormais na retina. Geralmente estes vasos sanguíneos são fracos e frágeis, o que leva ao vazamento de fluídos para a região da mácula. Estes fluídos afetam a retina, causando muitas vezes danos irreversíveis para a visão.

Tratamentos para DMRI

Tratamento para DMRI seca

Este tipo de DMRI, apesar de ser o tipo de menor risco, não possui tratamentos específicos, mas segundo especialistas em retina, algumas alternativas que podem ajudar a reduzir o desenvolvimento da doença, tais como:

  • Controle de doenças de risco
  • Uso de vitaminas que podem ser receitadas por um especialista
  • Largar do cigarro e todas as formas de tabagismo

Tratamento para DMRI úmida

Existem tratamentos eficientes que evitam o desenvolvimento da DMRI úmida. Estes tratamentos, além de evitar a progressão da doença, em alguns casos podem recuperar parcial ou totalmente a visão perdida.

O tratamento pode ser realizado através da fotocoagulação a laser, que visa reduzir a progressão da doença. Entretanto, a fotocoagulação não recupera a visão perdida.

A partir do ano de 2008 no Brasil uma classe de medicamentos passou a ser utilizada. Estes medicamentos atuam diretamente nos agentes causadores do DMRI.

A DMRI é uma doença do tipo degenerativa, portanto não tem cura. O controle pode ser feito através de tratamentos e medicação, mas ela pode voltar a se manifestar e progredir. Desta forma, é importante que o paciente tenha o acompanhamento junto com seu médico, em tempos regulares, para avaliação e observação do desenvolvimento da doença.